Home > Acontece > Acontece no Mercado > Idiomas: The book is on the table, ops, no seu telefone

Idiomas: The book is on the table, ops, no seu telefone

Domínio de idiomas abre as portas para as melhores oportunidades

por Fernando Porto

Não é preciso dizer para os candidatos a grandes empregos que o domínio de um idioma estrangeiro é um diferencial que abre as portas para as melhores oportunidades. Além das escolas tradicionais de ensino de línguas, intercâmbios no exterior e cursos online pela web, os aplicativos de smartphones e tablets se tornaram grandes auxiliares tanto para quem deseja iniciar como também aperfeiçoar-se. Vejam nossas impressões sobre o funcionamento de três aplicativos populares do sistema iOS (iPhones e iPads):

Duolingo, da Game Center
Considerado um dos aplicativos gratuitos de maior sucesso do mundo pelos especialistas. E não é exagero. O Duolingo não é só uma maneira divertida de aprender inglês e espanhol mas é muito viciante porque o ensino segue a metodologia de um jogo, onde se acumulam pontos para avançar em novos estágios. Mesmo quem já tem um bom conhecimento de inglês vai se sentir desafiado com as lições diárias, que têm perguntas rápidas, testes com imagens e pronúncia com áudio.

Não há uma correção direta ao aluno, mas quando a pronúncia de uma frase está incorreta, o programa não compreende e pede repetição. A única paciência é ter de digitar as frases no pequeno teclado touch do iPhone – certamente é mais prático na tela maior do iPad. Mas é muito eficiente tanto no método de ouvir e escrever como nos jogos de palavras embaralhadas para a construção de frases corretas. Após instalar o app, há um cadastro bem simples. No seu e-mail pessoal, você recebe lições de incentivo no dia em que não praticou.

duolingo 1O app foi testado em modo avião (sem Wi-Fi) e continuou funcionando sem problemas, o que pode lhe garantir horas de prática até nas viagens. No entanto, o aplicativo não permite trocar de curso de inglês para espanhol sem um acesso de rede.  No teste, foi detectado alguns bugs, como um artigo incorreto para completar uma palavra feminina em espanhol, um sinônimo não aceito (todavia para however) e uma falta de sequência de uma tela de resposta. Mas nada que compromete a eficiência do programa. Segundo a empresa, quando se chega num determinado nível, o usuário pode traduzir textos para a comunidade Duolingo e compartilhar o que aprendeu.

EF My Words
Essa aplicativo gratuito é da escola de inglês online EnglishTown. O foco maior do app são os exercícios de vocabulário, com uma metodologia que fornece exercícios rápidos em cinco passos: apresentação, compreensão oral, revisão, visualização e pronúncia. Mas não é muito dinâmico e motivador – pelo menos nos três níveis iniciantes, composto por oito unidades cada. Você vê a palavra em inglês, ouve a pronúncia do áudio e, se sabe a tradução, vira o cartão para conferir. Caso queira, pode acessar um dicionário que descreve a coisa em inglês.

A segunda parte é para ouvir a palavra no áudio e ligar com a palavra certa. A terceira etapa consiste em traduzir a palavra do português para o inglês. Na última etapa da lição, o usuário escuta a palavra, grava sua pronúncia e compara as duas, mas não há qualquer recurso que a avalie o desempenho. Além de ser um método bem lento para avançar nas lições – uma palavra por vez, como já diz o nome – o EF My Words só libera gratuitamente os três níveis de iniciante e depois passa a cobrar US$ 0,99 por unidade de cada nível de aprendizado (oito por etapa).  Ou seja, a brincadeira vai ficando cara a cada avanço.

Voxy
Esse aplicativo, desenvolvido pela empresa do mesmo nome, oferece uma proposta bem interessante para se aprender inglês, já que oferece aulas personalizadas de acordo com o nível de inglês e objetivos –  viagem, trabalho ou testes de TOEFL. Lembra um pouco o método da antiga revista Speak Up, só que com mais ferramentas tecnológicas – oferecendo lições por meio de notícias, músicas e conversações para o usuário ler e ouvir a pronúncia das palavras. Você acompanha um artigo de jornal no assunto que quer ter o domínio – tecnologia, por exemplo. Depois, ele faz perguntas e dá alternativas para ver seu nível de entendimento do texto.

A última versão do app permite ainda utilizar a playlist das músicas do iTunes do usuário para treinar o vocabulário – isto é, se você tiver músicas da App Store armazenadas ou terá de comprá-las para uso na prática. O método é muito bom, aumenta rapidamente seu vocabulário, mas oferece apenas três lições gratuitas – o suficiente para aguçar a vontade do usuário. Depois, exige um investimento: US$ 29,99 por mês ou US$ 359,88 por ano. Nesse caso, é praticamente uma escola online, com tutores particulares 24 horas por dias e conversa online em grupo com outros alunos.

Portanto, é bom comparar preços com outras escolas para ver se compensa esse custo. Do contrário, se a opção é não gastar, o Duolingo se mostrou o melhor dos três apps testados – um verdadeiro professor mobile.