Home > Acontece > Acontece no Mercado > Finanças e Contabilidade: cargos, salários, tendências

Finanças e Contabilidade: cargos, salários, tendências

Gerente contábil está entre as posições valorizadas e bastante demandadas

por Fernanda Bottoni

Apesar do momento econômico ainda indefinido, o Guia Salarial Hays Insper 2014/15 mostra que as posições-chave da área de Finanças e Contabilidade foram valorizadas e bastante demandadas este ano. “Dentro da estrutura de finanças temos três principais posições em alta, que são de Gerente Contábil, Supervisor de Tesouraria para atuação em captação, e Gerente de Tributos Indiretos”, diz Ricardo Tozetti, head de negócios e especialista em Tributo.

“A primeira posição traz um perfil técnico consolidado e atualizado em relação às novas normas contábeis”, afirma. A segunda, ele explica, é responsável pela negociação com os bancos e por trazer novas linhas de dólares para o Brasil. “Esse perfil é interessante para as empresas por ser mais sofisticado e conseguir substituir um profissional mais operacional”, diz. Por último, o profissional de Planejamento Tributário atua para diminuir o risco de passivo tributário da empresa no médio prazo e consegue gerar resultado de caixa no curto prazo.

Para os próximos anos, a partir já de 2015, Tozetti acredita que a tendência deva se manter a mesma. “Gerentes Contábeis, Supervisores de Tesouraria e Gerentes de Tributos Indiretos são cargos que serão bastante requisitados pelas companhias.”

Conhecimento multidisciplinar
Também foi observado no levantamento da Hays um aumento no número de posições de alta liderança (CFOs, Diretores e Gerentes Sêniors) que requisitavam conhecimentos sólidos em contabilidade e também em atividades que transcendem a área de finanças, como RH, Legal, Suprimentos, Facilities e TI. Segundo Tozetti, esses conhecimentos ganharam importância como consequência do foco em eficiência que as empresas têm adotado. “Profissionais com conhecimento multidisciplinar têm uma maior capacidade de entender como diferentes áreas da empresa funcionam e buscar novas sinergias”, afirma.

E isso – ele observa – ocorre não só na cadeira do número um de finanças, mas em toda a equipe. “De olho no custo, algumas empresas têm adotado a estratégia de investir em um perfil mais caro e sofisticado para substituir dois profissionais.”

Contratações mais cautelosas
Outra tendência apontada foi o aumento no número de entrevistas para validação dos perfis dos profissionais de finanças e contabilidade e isso gerou aumento de em torno de 20% no tempo e nas fases de entrevistas quando comparado aos últimos anos. “Trata-se de uma consequência tardia do que o País vivenciou de 2010 a 2012, quando o mercado estava aquecido e inflacionado”, diz o especialista. Como consequência, o processo de seleção era muito dinâmico e rápido.

“Já em um mercado de trabalho menos aquecido, as empresas têm mais tempo para avaliar os candidatos, visto que o risco de perdê-los é menor”, afirma. A tendência só não se aplica a nichos em que a demanda é alta e a oferta de profissionais qualificados é baixa. “Nesses casos, o processo de recrutamento continua rápido.”

Para 2015, a expectativa é de que as empresas busquem cada vez mais profissionais alinhados aos objetivos de negócio, o que ainda é um perfil diferencial, principalmente em áreas mais técnicas como contabilidade e tesouraria.

Confira abaixo tabela de salários em Finanças e Contabilidade em São Paulo. Veja em Guia Hays/Insper de Salários 2014/15 o restante do levantamento da área, das páginas 60 a 64.

Salary-Guide_SP14

*Leia mais artigos sobre profissões na seção Carreiras