Home > Acontece > Acontece no Mercado > Empregabilidade: nem tudo depende de você

Empregabilidade: nem tudo depende de você

Veja o que você pode fazer para aumentar as chances de ser contratado por uma empresa

por João Xavier*

Empregabilidade é a capacidade que você tem de conseguir ou se manter em um emprego. É a qualidade de quem é “empregável”. Ou seja, é a soma das características que conferem atratividade ao profissional para realizar tarefas, executar funções, em determinados empreendimentos.

Para trabalhar sua empregabilidade, você depende basicamente de dois atores: o “profissional” e o “empreendimento”. Vamos por partes.

Empregabilidade: como trabalhar o profissional

Por parte do profissional, é interessante refletir sobre questões como: para onde caminha a sua indústria, seu setor ou sua área de atuação? Qual o impacto da tecnologia e da globalização? Quais competências seu mercado tem exigido e passará a exigir?

Refletir sobre essas questões é trabalhar seu posicionamento estratégico, sabendo para onde caminha a sua “indústria”, aonde você quer chegar e quais competências você precisa desenvolver para chegar lá.

Portanto, empregabilidade trata de:

Conhecimento: quais áreas do saber e qual grau de especialidade serão necessários para pleno desempenho?

Habilidade: qual o nível de destreza necessário para alcançar a excelência?

Atitudes: quais crenças positivas, libertadoras? Quais são os valores?

Resultados: quais são seus resultados? Onde acertou? Onde errou? Como lidou com o erro? Como lidou com o acerto?

Empreendimento: o outro lado da história

De nada adiante ter competências se não houver empreendimentos. É preciso haver emprego, não? Se não houver, não há onde empregar a competência. Como pouco podemos contribuir para a geração de empreendimentos, resta-nos apenas especializar e aprimorar a nossa capacidade de interpretação do ambiente. Isso significa decifrar contextos para melhor prever o futuro – o que nos remete novamente a “refletir sobre questões anteriormente propostas” e “trabalhar novamente o planejamento estratégico” da carreira.

Para concluir, trabalhar a empregabilidade não é tarefa fácil! A equação tem apenas dois componentes: competência profissional e necessidades organizacionais. O profissional, no entanto, só consegue atuar em um deles – e ainda assim com restrições de recursos, principalmente dinheiro e tempo. Minha dica? Faça o melhor que puder e, enquanto não alcançar o que espera, lembre-se de que nem tudo depende exclusivamente de você.

Cadastre seu currículo no VAGAS.com.br e aproveite inúmeras oportunidades de emprego. Se você já tem um cadastro, atualize-o aqui.

*João Xavier é diretor-geral da empresa de recrutamento Ricardo Xavier.