Home > Acontece > Acontece no Mercado > Carreiras digitais: salários acompanham especialização

Carreiras digitais: salários acompanham especialização

Analista de SEO e especialista em mobile marketing em alta no mercado

por Heloisa Valente
fotos por Rogerio Montenegro, arquivo pessoal

Um mercado novo e em constante mudança. Assim pode ser definida a carreira de marketing digital, umas das mais promissoras em termos de contratação e remuneração. Mas afinal, o que faz o segmento ser tão atrativo? Especialistas dizem que as plataformas digitais, além de abrir novos campos de atuação, se tornaram prioridades nas empresas para alavancar vendas, destacar marcas e aprimorar a comunicação com públicos-alvo.

A combinação entre maior demanda e especialização fez crescer os salários e os ganhos em áreas como analista de SEO e mídias sociais, consultor de e-commerce, especialista em mobile marketing, entre outras. Para Anderson de Andrade, presidente da Associação Brasileira dos Agentes Digitais (Abradi), os salários estão acompanhando o avanço das novas carreiras da economia digital. “É um mercado intensivo em conhecimento e cada vez mais os especialistas com visão sistêmica estão sendo requisitados e bem remunerados.”

Anderson de Andrade, presidente da Associação Brasileira dos Agentes Digitais (Abradi)

Pesquisa salarial da entidade, concluída em agosto de 2013, mostra que um analista de SEO ou mídias sociais tem salários médios que variam entre R$ 1,4 mil (júnior) e R$ 3 mil (sênior). No entanto, a remuneração pode ficar bem acima deste patamar quando se agregam cursos de especialização ao currículo. “Ainda existe carência de formação nessas áreas, mas começamos a ver instituições de credibilidade investir em programas atualizados para formação de talentos. Além do mercado privado, o poder público começa a requisitar profissionais experientes em plataformas, mídia, tecnologias móveis e serviços digitais”, diz Andrade (foto ao lado).

Mercado e remuneração em alta
Renato Hideki, gestor de SEO da Goomark, conta que o trabalho da agência é focado em projetos para PMEs. “As organizações perceberam que não dá para ficar fora das redes sociais e que olhar para esse cenário é um investimento”. Ele comenta que monitorar essas mídias deixou de ser opção e virou obrigação. “Há cinco anos, quando ingressei no setor era necessário prospectar clientes. Hoje são eles que nos procuram para desenvolver estratégias porque sabem que o resultado é 100% mensurável”, conta Hideki (foto abaixo).

Renato Hideki, gestor de SEO da Goomark

Ao mesmo tempo em que o mercado reconhece que as carreiras digitais agregam valor ao seu negócio também exige maior qualificação. E nesse quesito, áreas como jornalismo, publicidade e propaganda, marketing e relações públicas ganham novos viés de atuação. “Na Goomark, 90% dos profissionais que trabalham em SEO são desses segmentos. É comum contratarmos pessoas que nunca atuaram em mídias sociais e treiná-las para atuar internamente”, ressalta.

Hideki diz que o salário de um analista de SEO dentro da companhia varia entre R$ 1,6 mil (júnior) e R$ 4 mil (sênior). Mas destaca que os ganhos podem ser bem maiores. “Adotamos o sistema da meritocracia, que remunera os colaboradores de acordo com superação de metas. Assim apostamos na motivação e valorizamos o resultado final com pagamentos extras.”

A estratégia é igualmente usada no departamento de Social Media, sob gestão de Rafael Brito. Ele comenta que a metodologia motiva dois tipos de profissionais: aqueles que pensam em dinheiro imediato e os que são movidos por desafios. “Nos dois casos, o que importa é a superação de metas individuais porque são elas que se transformam em remuneração.”

Rafael Brito da Goomark

Na área de mídia social, o salário de um analista varia entre R$ 1,3 mil (júnior) e R$ 4 mil (sênior). “Fluência em idiomas, pós-graduação, MBA e outras especializações são qualificações que agregam valor à atividade e possibilitam maiores ganhos”, destaca Brito (foto ao lado).

E a satisfação do cliente?
Há uma infinidade de itens que podem ser incorporados aos pacotes de gestão de mídia sociais. Otimização de sites, gerenciamento e exposição da marca, canais de vídeos, e-commerce e mobile marketing são alguns deles. E como definir quais métricas devem ser utilizadas em cada caso? A resposta pode ser dada por um consultor em marketing digital, profissional cada vez mais valorizado nas organizações.

Renan Caixeiro, consultor da E-dialog, diz que o trabalho deve ser definido de acordo com as prioridades do cliente. “Produzir conteúdo para web é um campo promissor para os profissionais de comunicação e uma realidade a ser trabalhada pela área de inteligência estratégica das empresas.”