Home > Acontece > Acontece no Mercado > Bacharelado ou curso profissionalizante?

Bacharelado ou curso profissionalizante?

Saiba como escolher entre as opções que ajudam a formar profissionais

por Heloisa Valente

Existe uma infinidade de cursos profissionalizantes, superiores, técnicos, de especialização e pós-graduação que ajudam a formar e capacitar profissionais. No entanto, qual escolher? É melhor fazer bacharelado* ou curso profissionalizante? “A orientação faz muita diferença na vida profissional de cada um e deve ser adaptada à realidade das pessoas”, afirma Caioá Lemos, psicóloga e orientadora profissional da Escolhas e Caminhos.

A escolha de qual formação é a melhor para você varia muito de acordo com a idade, condição socioeconômica e estágio da carreira de cada um. “Percebo que ainda há certo receio por parte dos pais que seus filhos façam apenas um curso profissionalizante ou técnico. A opção para esses jovens, caso tenham condições financeiras e de estudos, é sempre um nível superior (bacharelado ou licenciatura)”, comenta.

A indicação do curso superior é mais adequada também para os profissionais já inseridos no mercado de trabalho. “As empresas valorizam a formação profissional com diploma em nível superior. No entanto, para quem já tem um primeiro curso concluído e deseja mudar de área, o caminho deve ser uma pós em área específica, que atenda aos novos desafios profissionais.”

Transição na carreira
A psicóloga exemplifica essa transição na carreira com o caso de uma enfermeira acostumada à rotina hospitalar, lidando com pessoas, e que passou a vislumbrar a oportunidade de trabalhar em laboratório. “O direcionamento foi para uma pós-graduação. Recorrer a uma nova graduação seria começar do zero”, diz.

A especialista destaca que todas as modalidades de estudo têm seu público-alvo. “No caso dos cursos profissionalizantes, eles podem ser a porta de entrada para uma nova carreira. A indicação vale para quem ainda não tem uma formação específica e que necessita de renda imediata e contato rápido com o mercado de trabalho. Sua duração curta propicia ganhos nesse sentido”, argumenta.

Na opinião dela, esses cursos podem ajudar o profissional a se interessar por outras áreas, fazendo com que a pessoa – em contato com o mercado de trabalho – desperte o interesse por um nível superior mais à frente.

*Bacharelado – curso superior, com duração de quatro ou cinco anos, que pode ser feito por pessoas que tenham o ensino médio ou técnico concluídos. A modalidade de estudo qualifica o profissional em determinada área.

Profissionalizante – curso livre, com duração em média de seis meses, que capacita o profissional a exercer determinada função.