Home > Acontece > Acontece no Mercado > 5 principais desafios dos brasileiros que vão trabalhar nos EUA

5 principais desafios dos brasileiros que vão trabalhar nos EUA

Saiba quais são os principais pontos que podem gerar estresse durante a adaptação

Trabalhar nos Estados Unidos é o objetivo de muitos brasileiros. É também uma forma de dar um upgrade no currículo, ganhar dinheiro e ter mais qualidade de vida. Se você está pensando nisso, fique atento aos principais desafios que os profissionais do Brasil costumam enfrentar ao trabalhar legalmente no mercado norte-americano. O autor da lista é Jorge Botrel, sócio da JBJ Partners, empresa especializada em Empreendedorismo, Consultoria de Negócios e Expatriação para os EUA.

5 principais desafios dos brasileiros que foram trabalhar nos EUA

1. Objetividade sem rodeios

Os americanos costumam ser profissionalmente práticos e objetivos. Eles vão direto ao ponto em negociações e reuniões. “Para os brasileiros, que estão acostumados com uma conversa inicial para quebrar o gelo ou uma introdução mais leve, pode parecer que os americanos são rudes”, afirma Botrel. “Na verdade, eles apenas querem usar o tempo no trabalho de forma eficaz, sem enrolações.”

2. Documentação de trabalho

Segundo o especialista, é comum que o profissional brasileiro chegue aos EUA com um visto de trabalho, visto de investidor ou até mesmo com o Green Card. “Qualquer que seja o seu documento de permissão de trabalho nos EUA, ele terá data de expiração”, afirma. Sua dica, para quem quiser continuar trabalhando por lá, é cuidar da renovação seja do visto ou do Green Card. “Se possível, vale a pena tentar a cidadania americana”, diz ele.

3. Adaptação às regras

Nos Estados Unidos, os contratos de trabalho geralmente são mais simples e menos burocráticos. As empresas têm que seguir as leis trabalhistas federais e estaduais, mas não existe décimo terceiro salário, multa contratual de 40% sobre o FGTS em caso de demissão e nem aviso prévio, por exemplo. “É possível tirar férias em dias úteis avulsos, ou até em horas, e em várias empresas você pode tirar 4 horas de férias, ou 3 dias, por exemplo, sem necessidade de explicar o motivo, desde que a saída seja acordada previamente com a empresa”, explica. É uma adaptação e tanto para quem está acostumado com a CLT.

4. Inglês na prática

Por mais que você seja fluente em inglês, é possível que apareça alguma expressão que você não entenda. Pode ser uma piada, uma referência a algum comercial que você não viu, algum assunto relacionado a esportes. Não precisa se desesperar porque isso faz parte da sua adaptação à cultura local.

5. Cumprir prazos mesmo em fase de adaptação

Todos as situações que envolvem uma mudança de país podem ser bastante estressantes e demandar seu tempo e sua energia. No entanto, elas não justificam atrasos. Prazos devem ser cumpridos e resultados devem ser entregues, independentemente da turbulência pela qual você estiver passando.

Pronto para enfrentar esses cinco pontos? Boa sorte!

Cadastre seu currículo no VAGAS.com.br e aproveite inúmeras oportunidades de emprego. Se você já tem um cadastro, atualize-o aqui.