Home > Acontece > Acontece no Mercado > A 21 dias da Copa, tem emprego sobrando

A 21 dias da Copa, tem emprego sobrando

por Udo Simons 

Se você pensa que devido aos poucos dias que faltam para o início da Copa do Mundo no Brasil, que começa em 12 de junho, perdeu sua chance de encontrar um trabalho gerado pela movimentação do mundial, enganou-se. “A hora é essa. Há oportunidade de emprego para todas as pessoas de qualquer nível possível e imaginável de capacitação.” Essa afirmação, taxativa, é de Roberto Mauro dos Santos, especialista em Administração, Hotelaria e Turismo, coordenador do Curso de Gestão de Pessoas e professor de Administração das Faculdades Integradas Rio Branco.

“No turismo, especificamente, temos no País, uma falta generalizada. Além da conhecida falta de infraestrutura, falta informação, falta capacitação, falta!” Por um determinado aspecto, é dessa “falta” que surgem as possibilidades às pessoas. Porém, ele lembra a necessidade de “mobilizar-se” para chegar às oportunidades. “É preciso caminhar, fazer um ‘tour’ (virtual e físico) pelos seus locais de interesse.”

Santos aponta segmentos carentes de profissionais e maneiras para o interessado conseguir uma colocação. Confira as dicas:

Setor de Alimentação e Transportes

Essas duas áreas continuam com grande demanda, em todas as cidades-sede do evento, e em suas respectivas regiões metropolitanas. Há vagas em restaurantes, bares e lanchonetes para garçons, cozinheiros, atendentes de balcão e caixa. Também há possibilidade para motoristas de vans, micro-ônibus e carros executivos. 

Hotelaria

Desde o trabalho da recepção até o administrativo, passando pelas funções de infraestrutura dos hotéis, principalmente, os de padrão mais elevado, existe chance de emprego. Em São Paulo, há falta de concierges capacitados. Sem contar as equipes de segurança, que serão reforçadas.

Boa Comunicação

Comunicativo, sim. Invasivo, nunca. Essa máxima é fundamental para quem trabalha com público. Os estrangeiros, principalmente, são mais reservados. Garanta um bom desempenho profissional, sendo simpático. Aliás, desde a entrevista para contratação. Mas não ultrapasse o limite do outro. 

Mobilize-se

O turismo movimenta 52 setores da economia brasileira, de forma direta e indireta. Muitos empregos existentes não chegam até os candidatos às vagas por falta de bons canais de comunicação. Por isso, levante-se da cadeira e procure, literalmente, nos locais de interesse. Muitos hotéis, por exemplo, colocam placas de ‘precisa-se’ na lateral ou no fundo de seus prédios. Isso também é válido para a construção civil e para o comércio, setores que se beneficiam da movimentação turística. 

Humildade

Seja para o emprego formal ou para uma ocupação informal, a Copa gera possibilidades variadas. Reconheça suas capacidades técnicas, prepare um bom currículo, tenha uma carta de referência e seja humilde, sobretudo. O mercado precisa de funcionários capacitados e as empresas estão contratando. A Copa é uma oportunidade real, presente, disponibilize-se para o movimento que está acontecendo.