Home > Acontece > Acontece na VAGAS > Fórum VAGAS tem auditório lotado no 1º dia da HSM

Fórum VAGAS tem auditório lotado no 1º dia da HSM

O estande foi palco de palestras sobre gestão horizontal e inovação

por Guss de Lucca
Fotos por Newton Santos

Os 66 lugares disponibilizados pelo Fórum VAGAS no auditório não foram suficientes para absorver os visitantes da HSM ExpoManagement que, curiosos, se aglomeraram para assistir às palestras realizadas durante o primeiro dia desta edição do evento, que acontece no Transamérica ExpoCenter, em São Paulo.

HSM resumo do dia LucianoA tarefa de iniciar o ciclo de palestras ficou a cargo do geógrafo Luciano Legaspe (foto ao lado), cujas convicções, que têm como característica principal a união entre ecologia e empreendedorismo, já haviam sido tema de matéria publicada no VAGAS Profissões.

De maneira despojada, Legaspe contou aos presentes sobre as dificuldades encontradas por ele para convencer empresas e poderes públicos a transformar lixo em negócios rentáveis. A forma encontrada para provar seus pontos foi utilizar a própria casa como laboratório – algo que já rende frutos.

“O bairro onde moro não recebe água da Sabesp. Por isso uso um poço artesiano e um sistema de captação de chuva. Quando chove eu armazeno a água. Hoje tenho 120 mil litros de água de chuva guardados. E como em casa temos uma rede de reuso de água, isso acaba multiplicado por dois. Dá pra passar a estiagem com folga”, disse.

Mapa VAGAS de Carreiras
Na sequência, o Fórum VAGAS recebeu o arquiteto de software Ronie Uliana, um dos responsáveis pela criação do Mapa VAGAS de Carreiras. O desenvolvimento da ferramenta online, que permite a qualquer internauta acompanhar os diferentes caminhos e conexões de mais de 6,5 mil cargos, serviu de exemplo para o palestrante deixar clara a importância da inteligência de dados na tomada de decisões.

A palestra chamou a atenção da economista Nathalia Marins (foto abaixo), que participava pela primeira vez da HSM ExpoManagement e deixou de lado sua agenda para saber mais sobre a ferramenta. “Conheço o VAGAS.com.br, mas não sabia da existência do Mapa. Assim que chegar em casa vou acessá-lo para saber mais”, disse.

HSM resumo do dia Nathalia economista

Atualmente trabalhando como trainee da área de saúde, Nathalia pretende sugerir a utilização da ferramenta na empresa em que trabalha. “Acho que ela pode ser útil tanto na contratação de pessoal quanto norteando os planos de carreiras dos funcionários”, afirmou a economista, ressaltando a curiosidade em descobrir não a regra, mas as exceções de cada profissão. “Quero saber quais áreas incomuns absorvem os economistas.”

Design Thinking
Para receber o terceiro convidado do dia, o Fórum VAGAS voltou suas atenções para a área exterior do estande, o que contribuiu para atrair mais visitantes à palestra sobre Design Thinking, de Maurício Vianna, CEO Global da MJV.

Acompanhado por olhares atentos, o palestrante mostrou no telão cases em que a técnica de inovação foi utilizada para provocar os mais diferentes públicos, como o “kit emergência” desenvolvido para a seguradora Mapfre, onde os clientes eram incitados a se informar sobre os principais procedimentos em uma situação adversa com o carro.

“O resultado é que todas as pessoas, por curiosidade, quebraram o lacre antes e conseguimos conquistar sua atenção para os principais pontos de seus direitos como segurados”, contou Vianna.

Gestão horizontal
Encerrando as atividades do primeiro dia do Fórum VAGAS, o empresário Mario Kaphan (foto abaixo) falou sobre a experiência de gestão horizontal da VAGAS.com, companhia da qual é um dos fundadores e onde 160 colaboradores trabalham sem nenhuma forma de hierarquia – além de não possuir metas ou budget.

HSM resumo do dia MarioApesar dos 15 anos de mercado, Kaphan acredita que o modelo é uma experiência em andamento e um dos grandes diferenciais competitivos da VAGAS. “A empresa não foi sempre horizontal, mas logo vimos que a vivência de valores acontece no processo decisório. É nesse momento que esses valores são questionados”, ressaltou.

“Numa empresa vertical essas questões são passadas pra chefia – quem vivencia essas decisões são eles. Quando entendemos isso radicalizamos: as pessoas com cargos de gestão logo perderam seus cargos – inclusive eu, que era CEO. Hoje ninguém manda: tudo é negociado.”

Kaphan esclareceu aos presentes que a gestão horizontal não é uma democracia, não ocorre por voto, mas de forma consensual. “As pessoas têm a obrigação de abrir uma controvérsia sempre que perceberem uma chance de chegar mais próximo da realização da nossa missão – o que pressupõe uma atitude de desapego”, disse.

*Acompanhe a cobertura completa do Fórum VAGAS edição HSM 2014