Home > Carreira > Evolução profissional > 5 dicas para mulheres em profissões tipicamente masculinas

5 dicas para mulheres em profissões tipicamente masculinas

Veja como lidar com o machismo e fazer a sua carreira evoluir onde você quiser que isso aconteça
Mulher usando capacete de trabalho

Ser mulher no mercado de trabalho é um desafio que diariamente envolve falta de equidade salarial e desigualdade de oportunidades. Isso sem contar as jornadas duplas que as mulheres enfrentam ao cuidar da casa e dos familiares. 

Ser mulher e atuar em profissões tipicamente masculinas, então, é um desafio ainda maior. Além de lidar com todos os fatores citados no início do texto, quem encara essa situação precisa provar o tempo todo que tem competência e equilíbrio emocional para lidar com as atribuições do cargo. 

O espaço das mulheres em profissões tipicamente masculinas

De forma geral, as mulheres são preteridas em cargos de liderança. A terceira edição do estudo “Panorama Mulher 2019”, desenvolvido pela consultoria Talenses em parceria com o Insper, mostra isso claramente ao analisar 532 empresas com sede no Brasil, na América do Norte e na Europa. Mulheres ocupam apenas 19% dos cargos de liderança no Brasil. No cargo de presidência, elas são apenas 13%. 

A pesquisa indica também quais são as áreas, dentro das empresas, em que há menos mulheres líderes no Brasil. A área de tecnologia da informação, por exemplo, tem menor frequência de mulheres como VPs. Elas são apenas 4%. E essa falta de representatividade não ocorre apenas no nível executivo. Prova disso é que um outro estudo, “Quem coda o Brasil”, este realizado pela PretaLab em parceria com a ThoughtWorks, entrevistou mais de 700 empresas da área para descobrir que 21% delas não têm uma mulher sequer na equipe. 

Profissões atuais com poucas mulheres

Muitas profissões consideradas perigosas eram exercidas apenas por homens antigamente. Entre elas estão as profissões de bombeiro, policial, operador de empilhadeira.

Outras profissões tipicamente masculinas que ainda hoje têm poucas representantes mulheres são piloto de avião, repórter esportivo, eletricista, carpinteiro, mecânico, motorista, profissionais de construção civil, engenheiros e profissionais de tecnologia em geral. 

Existem profissões exclusivamente femininas?

Existem algumas áreas mais tipicamente femininas, o que não significa que sejam exclusivas das mulheres. Tradicionalmente elas são psicologia, enfermagem, assistência social, fisioterapia, pedagogia, entre outras. 

No nível de diretoria, por exemplo, o Panorama Mulher aponta que as áreas em que as mulheres mais conseguem ocupar cargos são Recursos Humanos, com 23% de mulheres, Marketing e Financeiro, as duas com 14%, Jurídico, Vendas e Operações, com 11% cada. 

Como viver em um ambiente profissional dominado pelos homens

Viver em um ambiente profissional dominado pelos homens não é fácil, mas não precisa ser impossível, se essa for a sua vontade. Listamos abaixo algumas dicas para você fazer a sua carreira evoluir na área e no segmento que você escolher. Vamos lá? 

Tenha confiança no que sabe e faz

As mulheres brasileiras já são mais escolarizadas que os homens. Segundo o IBGE, a proporção de mulheres de 25 anos ou mais de idade com ensino superior completo é de 23,5%. A dos homens fica em 20,7%. Na taxa de frequência escolar do Ensino Médio, elas também são mais bem representadas – são 73,5% das mulheres contra 63,2% dos homens. Ainda assim, elas ganham 21,2% menos que eles. 

Apesar desse cenário desanimador, nossa dica número um é buscar capacitação. Busque conhecimento, aprenda, estude sem parar. É importante que seu conhecimento seja relevante para a empresa ou a área em que você quer atuar. Dessa forma, cada vez mais você terá confiança no que sabe e na qualidade do que está fazendo. 

Valorizar seu trabalho

Não espere que seus esforços sejam reconhecidos pelos outros. Mostre o que você fez, o que alcançou, como chegou lá. Faz parte da vida profissional valorizar seus resultados e também comemorar cada conquista. Não desperdice essas oportunidades. 

Destacar suas habilidades e conhecimento

Tenha o currículo na ponta da língua e dispare as informações sempre que achar necessário, especialmente se alguém colocar em dúvida a sua competência.

Além disso, se você for especialista em determinado assunto, tente contribuir com seu conhecimento sempre que possível. É muito bom para sua imagem profissional que você seja referência em algum tema, por exemplo. E, claro, por mais que você já tenha conhecimento, nunca deixe de aprender porque tudo muda o tempo todo. 

Fazer networking

Participe de eventos, converse com as pessoas, faça-se conhecida na empresa e na sua área de atuação. Um bom networking é uma fonte importante de contatos e oportunidades. 

Apontar mansplanning ou qualquer outra forma de machismo

“Mansplanning” é uma forma machista de explicar qualquer assunto a uma mulher como se ela – simplesmente por ser mulher – não soubesse ou tivesse menos capacidade de entender. 

Outra forma comum de machismo é o “manterrupting”, hábito masculino de interromper a fala das mulheres. Sempre que uma situação machista desse tipo acontecer com você, aponte o ocorrido. Você não tem de aceitar e nem baixar a cabeça se está na sua vez de falar ou se tem total capacidade de entender o que está sendo dito. 

Cadastre seu currículo no VAGAS.com.br e aproveite inúmeras oportunidades de emprego. Se você já tem um cadastro, atualize-o aqui.