Talent Acquisition: o que os profissionais esperam das empresas?

Com as constantes mudanças tecnológicas, políticas e econômicas acontecendo em um ritmo acelerado, fica claro que o cenário do mercado de trabalho também acompanha essas grandes alterações, impactando diretamente no ser humano, que cria as suas necessidades comportamentais e aspiracionais baseados na era da informação. E é assim que entramos em um assunto muito importante para o seu negócio, Talent Acquisition.

O modelo de trabalho tradicional vem ficando cada vez mais ultrapassado e desalinhado ao desejo dos profissionais. Para eles, ficar 8 horas por dia em um escritório para cumprir uma carga horária estipulada já não faz nenhum sentido.

Surge aí uma grande necessidade das empresas de se aprofundarem neste novo perfil e começarem a se reinventar. As pessoas têm cada vez menos empresas que desejam trabalham em mente, como acontecia muito no passado, que já se formavam cheios de projeções. Então, a concorrência passa a ser maior e a disputa para atrair os melhores profissionais, também.

O que um profissional de Talent Acquisition precisa saber sobre os desejos de um grande talento?

Quando falamos de aquisição de bons profissionais, não estamos reduzindo o leque apenas aos millennials, que sim, dominam uma parte considerável do mercado e possuem perfis muito característicos. Mas também, de outras gerações que, em sua maioria, compõem as vagas da empresa com perfil de média e alta liderança.

  • Esses profissionais querem trabalhar em uma empresa que tenha um propósito definido. O objetivo é fazerem parte de algo mais grandioso, que realmente faça a diferença no mundo;
  • Felicidade no trabalho se tornou um importante pré-requisito, trabalhar somente por dinheiro virou coisa do passado;
  • A busca pelo equilíbrio também tornou-se algo imprescindível – conciliar a vida pessoal com a profissional e continuar sendo um gerador de bons resultados.
  • Possibilidade de estar com a família,  realizar mais viagens e ampliar a bagagem cultural

É claro que salário e benefícios continuam relevantes e o modelo de contratação CLT ainda é o que mais passa confiança para as pessoas, que também querem estabilidade. Mas uma forte característica desse novo perfil é que sucesso pessoal para ele, vai muito além disso. Vivenciar suas crenças, objetivos, valores e gerar novas experiências é o que os move.

Movimentações da alta gestão que exigem atenção!

As empresas têm que estar preparadas para um movimento muito impactante que também já acontece com muitos desses profissionais com cargos de liderança. Eles chegam a um nível em suas carreiras que já não se sentem tão desafiados, então passam a ter um forte desejo de empreender, seja abrindo algum negócio ou prestando consultorias com base em suas vastas experiências adquiridas nas empresas em que trabalharam. Perder esses profissionais pode impactar diretamente nos resultados, então já estruturar planos de ação baseado nas suas novas necessidades para retê-los, é algo urgente e necessário.

Como as empresas podem atuar frente ao cenário exibido?

  • Olhar e entender esses profissionais é um importante primeiro passo. Se reinventar com base nessas informações, também. Por isso, alguns pontos são muito importantes para caminhar no mesmo ritmo e não correr o risco de ficar para trás na competição global pela atração e retenção de bons profissionais.
  • Detectar e considerar que esses perfis desejam ter cada vez mais autonomia para fazerem suas escolhas, sempre olhando para o bem do negócio.
  • Incentivar o conhecimento, ainda mais considerando que ele será cada vez mais necessário para novas habilidades que surgirem ao longo do tempo.
  • Ser um aliado da tecnologia e romper o paradigma de que um bom funcionário tem que estar sentado em um escritório durante uma longa carga horária. A conectividade está aí para aproximar pessoas de qualquer lugar do mundo, permitindo conversas e reuniões em tempo real. Por que não usar isso a favor da sua empresa?
  • Flexibilidade nas regras e mais confiança em seus colaboradores, de modo que possibilite que eles realmente sintam que fazem parte do negócio e que possam também encontrar o equilíbrio entre vida profissional e pessoal.
  • Ter um propósito bem definido e garantir que ele seja realizado por todos
  • E para a parte crítica de alta gestão, elaborar programas internos que incentivem o intraempreendedorismo e faça com que eles queiram inovar dentro da empresa. Isso também serve para o público mais jovem. Dar a possibilidade de serem geradores de inovação, esse é o grande combustível para a Talent Acquisition.

Gostou? Assine a nossa newsletter e receba mais novidades do blog VAGAS GenteRH.

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"