Recrutamento e Seleção em pequenas empresas: 3 desafios comuns

Recrutamento e seleção em pequenas empresas é importante?

Ter a capacidade de escolher bem as pessoas sempre foi relevante e estratégico para as empresas. Especialmente quando se trata de uma equipe menor, uma boa contratação pode ser a alavanca que faltava para o crescimento de todo o negócio. Mas, afinal, o que é preciso fazer para contratar um ótimo profissional? Essa é a pergunta que praticamente toda empresa faz quando não conta com um departamento de RH estruturado ou profissionais com habilidades e conhecimento sobre recrutamento e seleção em pequenas empresas.

Mas o mundo não está perdido. Saber dos desafios de Recrutamento e seleção mais comuns em micro e pequenas empresas pode ser o primeiro passo para encontrar uma solução.

1.Urgência para o preenchimento das vagas

Em pequenas empresas o tempo é um fator bastante crítico para o recrutamento e seleção. Não importa se a vaga em questão é para um novo cargo ou reposição, o dinamismo geralmente presente em ambientes menores costuma fazer com que a expectativa de qualidade seja tão alta quanto em empresas de grande porte, e o tempo bem mais curto.

É comum encontrarmos casos em que empresas precisam de mais de três meses para preencher uma vaga, prazo geralmente impensável em micro e pequenas empresas, não é mesmo?

O problema é que o tempo apertado somado à outras questões podem fazer com que os responsáveis pelo processo seletivo tenham que pular algumas etapas importantes, diminuindo a probabilidade do candidato escolhido ser aderente ao perfil desejado.

2.Dificuldade para encontrar candidatos

Outro ponto importante é a dificuldade de encontrar candidatos rapidamente. Diferentemente dos grandes players, onde a força da marca já é um motor para a atração de talentos, empresas menores costumam precisar de um esforço ativo para fazer com que pessoas participem dos seus processos seletivos. Encontrar canais alternativos de divulgação, como as redes sociais, pode até ser uma saída para esse problema, mas raramente se obtém a quantidade satisfatória de Candidatos Qualificados (CQ) dessa forma.

O cuidado aqui deve ser em não deixar que esse cenário force você a escolher um profissional simplesmente porque ele foi melhor que os outros. É importante lembrar sempre que, no final, seu novo contratado precisa ter todos os requisitos indispensáveis e a grande maioria dos desejáveis para a posição.

3. Ausência de ferramentas e estrutura para seleção

Esse é provavelmente o maior desafio. Quais etapas eu devo inserir no processo para que eu obtenha as respostas que preciso? Uma pergunta essencial, mas difícil de responder, especialmente se sua empresa não conta com um profissional de RH que está acostumado com ela.

As respostas, nesse caso, nada mais são do que as evidências que indicam se uma pessoa está qualificada para sua posição. Sabendo quais são, você conseguiria ter clareza das etapas, critérios e exigências que seu processo deveria ter para obtê-las. Saberia, por exemplo, que uma das perguntas importantes para o seu cargo de “Relacionamento com clientes” seria: ele ou ela escreve bem? E logo colocaria um teste no caminho.

Agora você deve estar se perguntando, mas eu não posso avaliar isso na entrevista? Claro que pode, mas não é recomendado. Além da criticidade do tempo e do prazo, que já citamos, vale lembrar que recrutar não significa apenas trazer candidatos para uma vaga. Se eles não forem qualificados, você só estaria desperdiçando tempo (ou melhor, dinheiro).

Além da ausência de etapas e critérios que citamos, outra dificuldade geralmente enfrentada é a falta de ferramentas que tragam eficiência e assertividade. Vamos supor que você divulgue uma oportunidade nas redes sociais da sua empresa e receba 100 candidaturas, o que você faz a partir desse momento?

Olhar currículos por e-mail é custoso, consome muito tempo. Além disso, nossa mente é incapaz de compará-los considerando todos os critérios e expectativas. Você até pode chegar em uma lista final de profissionais que poderiam ser entrevistados, mas dificilmente saberia por qual começar e qual é o nível de aderência de cada um deles.

Qual é a saída?

Existem muitas formas de driblar esses desafios, mas sem dúvidas a tecnologia é a grande aliada das empresas que precisam contratar bons profissionais com agilidade. É importante lembrar que, ao contrário do que muitos pensam, soluções tecnológicas de recrutamento e seleção são acessíveis e vêm sendo cada vez mais adotadas pelas MPEs.

O ATS (applicant tracking system, ou software para recrutamento e seleção), por exemplo, que antes era utilizado somente por grandes empresas, vem se popularizando cada dia mais entre empresas menores e contribuindo do início ao fim de seus processos seletivos para que o seu negócio conte com as pessoas e empresas que ele precisa.

Esperamos que a leitura tenha ajudado a entender parte dos seus desafios e, caso queira acompanhar mais dicas sobre recrutamento e seleção em empresas de micro e pequeno porte, não se esqueça de se cadastrar em nossa newsletter.

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"