Diversidade e discriminação no ambiente de trabalho

A diversidade é um assunto que cada vez mais faz parte das agendas de profissionais de Recursos Humanos do mundo todo. As corporações estão percebendo os benefícios de ter grupos formados por pessoas com diferentes origens, culturas, vivências, crenças, habilidades etc, que pensam e executam ações de forma diversificada. 

Fazer parte da agenda, no entanto, não garante que o tema seja adequadamente discutido e nem que as diferenças sejam mais bem aceitas nas empresas.

Uma pesquisa realizada pela VAGAS, em parceria com a consultoria Talento Incluir, com mais de 3.000 candidatos cadastrados no VAGAS.com.br e mais de 200 profissionais de RH, revelou que um longo caminho ainda deve ser percorrido até que a discriminação seja extinta das corporações brasileiras.

No intuito de aumentar a empatia e a conscientização entre os gestores de Recursos Humanos que têm nas mãos a oportunidade de transformar a situação, produzimos o e-book Diversidade e discriminação no ambiente de trabalho.

Entre os dados revelados pelo estudo, é possível descobrir que 43% dos entrevistados já se sentiram discriminados ou excluídos por algum colega no trabalho.

A frequência com que ocorrem os episódios de discriminação também chama a atenção na pesquisa: 25% dos respondentes afirmam que a discriminação ou a exclusão já aconteceu mais uma vez e 8% disseram que esses eventos ocorrem frequentemente.

A quantidade de pessoas que declararam ter sofrido algum dano que impactou as suas vidas depois de serem discriminadas também é alarmante 4 em cada 10 pessoas tiveram algum tipo de dano psicológico (fobias, depressão, traumas), dano social (problema de convivência, isolamento), dificuldade no trabalho ou impossibilidade de trabalhar, comprometimento do senso crítico e ético, dificuldades na aprendizagem ou desvios comportamentais.
Esses são apenas alguns dados revelados pela pesquisa. Esperamos que o aprofundamento no material completo ajude a repensar e transformar esse cenário.


Boa leitura!

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"