Em quais empresas o jovem brasileiro sonha trabalhar?

Danilca Galdini no Fórum VAGAS

A primeira palestra desta quarta-feira no Fórum VAGAS edição HSM ExpoManagement, no Transamérica ExpoCenter, em São Paulo, traçou um retrato da empresa ideal para os jovens brasileiros. Ministrada por Danilca Galdini, sócia-diretora da NextView People, empresa especializada em estudos e pesquisas sobre Gestão e Desenvolvimento de Pessoas, a exibição teve como base a 13ª edição da pesquisa “Empresa dos Sonhos dos Jovens”, que conversou com universitários e recém formados sobre o que pensam dos assuntos como liderança, mercado de trabalho e carreira.

Danilca começou contextualizando a metodologia de trabalho empregada na pesquisa e citando mudanças aplicadas nesta edição. “No ano passado trouxemos uma questão sobre como o tempo impacta nossa vida. Nesse ano inserimos a questão das novas tecnologias e seus impactos na nossa vida e na gestão de pessoas. Gameficação, nuvem, tudo isso impacta o desenvolvimento e a educação das pessoas.”

Na sequência ela traçou um processo de mudança nas competências utilizadas para avaliar tanto alunos como colaboradores de empresas. Enquanto as mais solicitadas pelas empresas são as cognitivas, que tratam da formação e do estudo, os jovens acreditam numa importância maior para as competências intrapessoais, que tratam de como as pessoas lidam com seus sentimentos, e interpessoais, focadas na expressão de ideias e nas relações com os outros.

“Todas são importantes”, afirmou Danilca, deixando claro que dificilmente haverão mudanças significativas no mercado de trabalho sem que sejam feitas alterações dentro das universidades. “Não é que elas devam deixar a teoria de lado, mas precisam dar conta de explorar práticas do dia a dia no mundo corporativo.”

Essa necessidade fica clara diante dos números da pesquisa. Dos 51 mil jovens entrevistados no Brasil, 55% já estão inseridos no mercado de trabalho, sejam empregados ou estagiando – uma prova de que eles já entendem o funcionamento do mercado enquanto estudam.

Por isso, mais do que nas edições anteriores, a pergunta que dá nome a pesquisa, “qual é a empresa dos seus sonhos?”, está muito mais próxima da realidade do que apenas um vislumbre sem base. Prova disso é que a cada ano o número de entrevistados que possui uma empresa ideal em mente diminui: em 2014 foram 58% os que apontaram nomes como Google, Petrobras, Odebrecht, Itaú e Vale – as cinco mais citadas, respectivamente.

Os principais motivos que motivam os jovens a perseguir tais companhias são o desenvolvimento profissional, a boa imagem no mercado, a possibilidade de inovar e os desafios constantes. “A pesquisa aponta que a base dessas informações vem de pessoas que trabalham nessas empresas. Por isso cuidem de seus funcionários”, alerta Danilca. “Antes da entrevista os jovens checam nas redes sociais fatos sobre a instituição em questão”, completa.

Outro fator curioso da pesquisa está relacionado ao tempo ideal que os jovens acreditam ter que permanecer em um cargo. A maioria diz que é entre 13 e 18 meses, algo que contraria a expectativa das empresas, que apontam dois anos como o período mínimo para uma possível promoção: um para aprender e outro para entregar. “Esse dado é preocupante, pois esse crescimento nunca vai ocorrer dentro das companhias em um ambiente normal, algo que acaba aumentando a ansiedade desses jovens”, afirmou a palestrante.

Os interessados em saber mais sobre a 13ª edição da pesquisa “Empresa dos Sonhos dos Jovens” podem encontrar todos os dados acessando aqui.

Continue acompanhando a cobertura completa do Fórum VAGAS aqui no site e nas redes sociais da VAGAS.com.

Faça o download da apresentação da Danilca Galdini.



Sorry, the comment form is closed at this time.