Parcerias intersetoriais, um caminho para responsabilidade sócio-ambiental

Andrea Peçanha Travassos é gerente de Desenvolvimento Institucional do Instituto de Pesquisas Ecológicas (IPE), uma das maiores ONGs ambientais do Brasil. Nos locais onde atua, a organização tem adotado o modelo IPÊ de Conservação, desenvolvido com base nas experiências dos anos de trabalho. É um modelo de ação integrado que inclui pesquisa de espécies ameaçadas, educação ambiental, restauração de habitats, envolvimento comunitário com desenvolvimento sustentável, conservação da paisagem e envolvimento em políticas públicas. Dia 5 de novembro, às 14h30 às 15h30, Andrea vai palestrar no Fórum VAGAS. Confira porque você deve assistir:

Por que o tema Parcerias Intersetoriais para a Sustentabilidade é importante na agenda das empresas?

Hoje há um alto nível de complexidade de problemas no ambiente corporativo. As empresas precisam mergulhar em questões que até algum tempo não tinham de se preocupar, como responsabilidade sócio-ambiental. É aí que entramos: atuamos em parceria com essas companhias para mostrar a elas como podemos ajudar com essas questões. É o nosso negócio. Esse tipo de parceria funciona muito bem hoje e é caminho mais apropriado para as empresas lidarem com esse tema de uma forma mais correta, mostrando a eles como implementar e executar uma agenda sustentável.

Mas há uma agenda sustentável em andamento?

Quando comecei a lidar com essa questão de sustentabilidade e toda a responsabilidade que as empresas teriam de ter, há 16 anos, sinceramente boa parte das companhias com as quais eu conversava não tinha muita ideia ou sensibilidade para tratar do assunto. Chegávamos a falar com diferentes áreas de uma empresa e o assunto não evoluía. Hoje já há uma enorme consciência por parte das empresas de que se elas não cuidarem do meio ambiente a continuidade de seu negócio estará comprometida. Elas já entenderam que precisam cuidar do solo, fazer uso racional da água ou tratar adequadamente de seus resíduos. Hoje não tenho dúvidas de que essa agenda está em curso e terá mais adeptos ao longo dos próximos anos.

Qual a importância de um evento como a HSM?

Precisamos falar sobre possibilidades e experiências bem sucedidas em sustentabilidade para um público mais amplo de empresas. O setor privado pode e deve acreditar que parcerias com o terceiro setor podem gerar excelentes resultados que não apenas agreguem valor à sua marca, mas que também contribuam para o seu negócio, no longo prazo, exatamente por serem capazes de gerar valor compartilhado. A HSM atrai um amplo público de empresas atentas às grandes tendências. A ideia é motivar mais empresas para a efetivação de parcerias que possam contribuir para um mundo mais equilibrado.



Sorry, the comment form is closed at this time.