Neuromarketing: a mente invisível do mercado

Wesley Barbosa é atualmente um dos jovens executivos com a trajetória profissional mais ousada do país. Inquieto, saiu da periferia de Alagoas para um intercâmbio em Irlanda e acabou liderando startups chinesas, até chegar ao Baidu, o “google” Chinês. Hoje, Líder de Desenvolvimento de Parceiros do Facebook faz palestras em todo o país sobre neuro marketing, inovação, entre outros temas para inspirar universitários e jovens Brasil afora.

Em sua formação acadêmica possui educação executiva em Negociação por Harvard Law School, Inovação e Marketing por Columbia Business School e MBA em Marketing na Fundação Getúlio Vargas. Wesley estará no Fórum VAGAS, edição HSM pela segunda vez, no dia 5 de novembro, às 16h00 para falar sobre “Neuromarketing: a mente invisível do mercado”. Confira um pouco do conteúdo que será apresentado:

Por que o tema Neuromarketing: a mente invisível do mercado é importante na agenda das empresas?
A nomenclatura depende do contexto histórico. O comportamento do ser humano é estudado há séculos, seja por meio da paleontologia, antropologia, sociologia ou psicologia. E hoje temos o neuromarketing. Há muitas maneiras de entender a mente e o comportamento de uma pessoa e o neuromarketing é uma das ferramentas que ajuda nesse sentido. As pessoas sempre procuram ações práticas, tendem sempre a adotar um padrão. E o neuromarketing busca ajudar as empresas a entender esse comportamento das pessoas e como elas podem interagir com eles de uma maneira mais eficiente. Por exemplo: se o consumidor comparar uma jarra que custa R$ 50 e outra R$ 1 mil, tende a levar a mais barata. Mas se colocarmos uma de R$ 3 mil ao lado da de R$ 1 mil, imediatamente essa pessoa muda seu conceito e passa a achar que a de R$ 1 mil vale à pena. Isto é neuromarketing.

Como as empresas têm gerado mais negócios a partir dessa ciência?
Quando dizemos a elas que têm de trabalhar a percepção do consumo. Um outro caso que costumo mostrar é de uma grande rede supermercadista dos Estados Unidos. Essa varejista precisava aumentar o tíquete médio de seus consumidores. Uma das estratégias adotadas foi limitar a 10 unidades a venda de sopas enlatadas. Em pouco tempo de ação, os consumidores começaram a pedir nos caixas para levar 11 ou 12 unidades. Ultrapassar o limite estabelecido denota poder e o ser humano é previsível nesse sentido. Esta é apenas um das estratégias que podemos adotar com sucesso. Há outras também, como adoção de campanhas com produtos âncora ou com produtos chamarizes.

Qual a importância de um evento como a HSM?
É o segundo ano que participo do Fórum VAGAS, edição HSM. É, sem sombra de dúvidas, uma excelente oportunidade para estar próximo de muitos empresários, é uma grande vitrine. Por causa da HSM acabo recebendo muitos convites para participar de outros eventos. Também há muita exposição na imprensa, que é bacana. Mas apresentar a palestra é algo muito valioso, sabemos que com ela podemos mudar a percepção das pessoas.



Sorry, the comment form is closed at this time.