Como a cultura de redes pode impactar o universo corporativo

Augusto de Franco no Fórum VAGAS

 

Ministrada pelo escritor Augusto de Franco, criador da Escola-de-Redes, um grupo dedicado à investigação sobre redes sociais e à criação e transferência de tecnologias de netweaving, a segunda palestra desta terça-feira manteve em alta o interesse dos visitantes da HSM ExpoManagement pela programação do Fórum VAGAS.

O espaço, que já havia lotado por conta da palestra anterior, em que Tal Ben-Shahar falou sobre psicologia positiva, continuou cheio quando Franco começou a falar sobre as descobertas que envolvem a nova ciência de redes, uma linha de estudos de apenas 17 anos e pouco estudada no Brasil – e que, de acordo com ele, causa muita confusão.

“As pessoas e consequentemente as empresas confundem redes sociais com o Facebook ou o Twitter. E elas são muito mais que isso. As redes sociais são pessoas interagindo naturalmente de forma distribuída e interativa – o que, em um ambiente corporativo, permite o surgimento de inovações”, afirmou.

Para Franco, as empresas atuais criaram um índice de sucesso de vendas que é chamado de inovação, o que não é uma verdade. A inovatividade* é a capacidade de inovar no momento certo, quando aquela inovação é essencial. E essa inovação depende de algo mais coletivo, não de um indivíduo – daí a importância das redes em oposição ao esquema piramidal adotado por mais de 95% das organizações.

Porém, os estudos de netweaving provam que podemos aprender com as redes mais antigas conhecidas, como os neurônios, que funcionam muito bem. “Ecossitemas estão organizados em padrões de redes distribuídas, não centralizados. E eles funcionam bem há milhares de anos”, comparou o palestrante. “Isso prova que controle é a coisa menos importante que podemos esperar de uma rede”, completou.

A chave para as empresas que querem manter-se vivas nos próximos anos, de acordo com Franco, é entender que a “inovatividade” tende a crescer com a interatividade. “Todas as organizações hierárquicas que não estão conectadas em um mundo de alta interatividade correm um risco sistêmico de desconstituir ou morrer. Hoje uma empresa está condenada a inovar.”

Ao término, Franco respondeu perguntas dos presentes e passou o endereço de sua plataforma pessoal, onde tudo dito por ele durante a palestra e seus contatos estão disponíveis.

Continue acompanhando a cobertura do Fórum VAGAS aqui no site e nas redes sociais da VAGAS.com.

Faça o download da apresentação do Augusto de Franco.

*Medida do grau de novidade de uma inovação.



Sorry, the comment form is closed at this time.