Programa de ideias: é preciso saber seu objetivo

Como desenvolver um programa de ideias na sua empresa? Dizer a todos que tirem seus projetos da gaveta e enviem? Para onde? Para quem? O que fazer para estimular essa produção? Todos poderão participar? Como selecionar as melhores ideias? Foi assim que José Claudio Terra, da Terra Forum, professor do MBA da FIA, iniciou sua palestra sobre “Gestão de Ideias e Inovação”.

José Cláudio Terra no auditório Fórum VAGAS

José Cláudio Terra no auditório Fórum VAGAS

“Para criar um programa de ideia é preciso saber qual seu objetivo, a que se destina, qual seu propósito”, disse o palestrante que mostrou um vídeo com 20 sugestões para tornar o ambiente de uma empresa criativo. Descontração, muito diálogo, integração com outras realidades externas, viagens e a promoção da gestão do conhecimento da empresa foram alguns dos fatores apresentados. “O indivíduo precisa sentir-se empoderado para apresentar sua ideia e de espaço para compartilhar com a empresa”, destacou José Claudio.

O consultor deu como exemplo empresas que muitas vezes querem copiar modelos de inovação de outras empresas, sem entenderem que cada organização tem uma cultura própria. Também pontuou que pessoas inovadoras se descobre no no recrutamento. É preciso ter as pessoas certas, que gostem de desafios e tenham uma experiência diferenciada para contribuir com novas ideias na empresa.

Outro problema recorrente apontado por José Claúdio é que muitas empresas criam seus programas de inovação, recebem “12 mil e sugestões” e depois não sabem como gerenciar as escolhas das melhores propostas. “Ao planejar um programa de ideias também é precisa saber o quanto se quer investir, ter um budget voltado para os custos e apostar em uma margem de risco em novos projetos. Não há inovação sem erros”, observou.

A recompensa – remuneração – por ideias também é um fator determinante. As empresas devem se questionar quais serão os critérios para bonificar os melhores projetos: por resultado imediato? Pelo esforço do individuo ou da equipe? José Claudio concluiu sua apresentação afirmando que não há programas “modelo” para inovação. A criatividade começa justamente na elaboração do que se pretende e como viabilizar um ambiente criativo.



Sorry, the comment form is closed at this time.