Fazer da sua empresa o melhor lugar do mundo começa com você

A monja Coen encerrou com chave de ouro a programação do Fórum VAGAS. A sacerdotisa chegou “motorizada” ao palco, em veículo para pessoas com necessidades especiais em virtude de uma torção no pé. Mas a performance do seu recado não poderia ter sido mais saudável para todos os presentes: “Como fazer da sua empresa a melhor de todas”. A monja iniciou sua apresentação convocando a todos a uma respiração correta, com a coluna no lugar certo, uma saudação ao cosmo “para fazer melhores conexões neurais”.

Monja Coen no auditório Fórum VAGAS

Monja Coen no auditório Fórum VAGAS

Falando sempre muito baixo e suavemente, a budista mostrou a importância de harmonizar a vida pessoal e profissional, de “apreciar a vida”, lembrou da finitude humana e da preciosidade de cada minuto. “É preciso estar absolutamente presente em tudo o que você faz. Procurar este equilíbrio é uma questão de treino como tudo nesta vida”, disse.

Observou que pessoas que reclamam da vida, de tudo e de todos continuamente tornam-se amarguradas consequentemente, afastadas do convívio, “porque ninguém gosta de pessoas assim, amargas”. Citou a regra 34 de São Bento que diz que é proibido resmungar, murmurar.

“Não quero aqui, colocar os óculos de Pollyana, dizer que está tudo bem o tempo todo. Não, muitas coisas precisam ser mudadas, mas é preciso saber a hora de falar, o como falar, com quem falar, treinar essa sensibilidade, que as crianças por exemplo, sabem muito bem”, pontuou a monja.

Falou da importância de preservar este olhar infantil – que é naturalmente ético – que todas as pessoas têm, mas que com o tempo são perdidas pela ambição, pela carreira, pelo sucesso. “Toda vez que você estiver em dúvida sobre a correção do que está falando, pergunte a si mesmo se você falaria na frente de uma criança. Se você não falaria perto de uma criança, é porque não é ético”.

A monja falou ainda sobre a importância do silêncio e da pausa, que o computador de última geração ainda é a mente humana e a competição pode ser saudável, lúdica e nunca para prejudicar o outro. Da enorme perda de tempo com intrigas, ciúmes e vaidades. “Somos todos uma só família, a família humana. Todos são importantes nessa trama, o individual só é bom quando todos ganham”.

Após a apresentação no auditório, a monja Coen e os ensinamentos da zen budista lotaram o lounge do estande e as “ruas” da Expo Management para atender perguntas dos presentes. Com essas “palavras de amor” foram encerradas as atividades do Fórum VAGAS na Expo Management.



Sorry, the comment form is closed at this time.