5ª edição | 28 de maio de 2015

Murilo Gun: abuse da criatividade para resolver problemas

Murilo Gun Forum VAGAS

por Kety Shapazian

Formado em Administração, com MBA em Gestão, o primeiro palestrante do Fórum VAGAS deste ano foi selecionado em 2014 entre 80 empreendedores do mundo todo para morar 10 semanas no NASA Research Park, no Vale do Silício, estudando inovações disruptivas na Singularity University.

Apesar desse feito invejável, Murilo Gun é atualmente mais conhecido por ser um dos pioneiros do stand-up comedy no Brasil. Ele aborda em palestras divertidas temas relevantes e intrinsecamente ligados, como a criatividade, a inovação e o empreendedorismo. A participação dele no Fórum VAGAS 2015 não foi diferente.

Ele abriu a palestra com uma lista interminável de chavões mais que conhecidos por profissionais de RH, que analisam milhares de currículos todos os anos. “Sou um cara dinâmico, ágil, versátil, flexível, comprometido, agregador de valores, com espírito de liderança, pensamento positivo, sempre busquei somar meus esforços para multiplicar os resultados, sou ético e meu maior defeito é meu excesso de profissionalismo. Hoje estou disponível no mercado de trabalho e… virei humorista!”, afirmou, arrancando gargalhadas da plateia.

Para o empreendedor, existe uma falsa premissa de que criatividade é algo que só deve ser estudado por quem trabalha diretamente com ideias, caso dos publicitários, que resolvem problemas de comunicação com criatividade, ou arquitetos, que resolvem problema de espaço da mesma maneira.

Murilo Gun em palestra no Fórum VAGAS“Qualquer tipo de problema, pequeno ou complexo, pode ter uma abordagem clichê, padrão. Ou pode ter uma abordagem criativa”, disse o especialista em comédia corporativa, que já foi contratado para shows de humor por boa parte das 100 maiores empresas do Brasil.

“Mas criatividade nada mais é do que uma ferramenta para resolver problemas. E considerando que todo mundo tem problemas, conclui-se que todos precisam estudar criatividade.”

O humorista disse que nascemos criativos e aprendemos a ter bloqueios ao longo da vida, nos colocando de volta na caixa. Citou Michelângelo, que teria dito que a escultura de Pietá já nasceu pronta e que ele só teria que ‘tirá-la da caixa’ para fazer a obra-prima aparecer.

Para o empreendedor, quem fala que criatividade é um dom acaba se limitando ou limitando os outros. “Uma pessoa criativa sabe que ela não tem um dom. O que ela tem é transpiração, é suor. Alegar que isso é dom é um pensamento limitante.”

E fica a dica do Murilo: toda solução criativa é sempre uma combinação de conceitos preexistentes. As grandes criações criativas parecem ilógicas, meio malucas. Para dar certo, alguém tem que achar a sua ideia ruim para o negócio ser bom, para ele dar certo.