5ª edição | 28 de maio de 2015

Marcos Troyjo faz análise do atual cenário econômico

Marcos Troyjo no Fórum VAGAS

por Kety Shapazian

Fazendo uma análise do atual cenário econômico brasileiro, o cientista social e político Marcos Troyjo abordou em sua palestra os desafios enfrentados atualmente por empresas e trabalhadores. Troyjo, diretor e cofundador do BRICLab na Universidade de Columbia, em Nova York, e colunista da Folha de S.Paulo, disse que há “de certa forma um pessimismo generalizado com relação ao nosso País”.

Fazendo uma metáfora com o teatro e até com o futebol, ele disse que a trama hoje mudou e o jogo não é mais o mesmo. “Se tem alguma coisa verdadeira atualmente é que a estrada que nos trouxe até aqui não é a mesma que nos levará para o futuro.”

A palestra de Troyjo foi uma verdadeira aula da história recente não só brasileira, mas dos principais players globais, como China, EUA e Alemanha. Lembrou que o risco-país (indicador que tenta determinar o grau de instabilidade econômica de cada nação) há 13 anos chegou a 2.500 pontos e que havia no ar uma quase certeza do derretimento da moeda brasileira e da corrosão do tecido social.

“Muitos achavam que o cenário argentino do começo dos anos 2000 se repetiria no Brasil. A trama era de muito pessimismo e, em 2002, o sentimento era de Brasilfobia”, lembrou ele.

“Mas esse sentimento foi substituído pela Brasilmania. Vocês lembram da capa da revista Economist com o Cristo Redentor ‘decolando’. Foram feitas previsões, no entanto, que nunca se confirmaram, como o Brasil chegar a quinta maior economia do mundo ou ultrapassar o PIB da Alemanha.”

Hoje, há uma certa esperança tentando voltar à “trama”, outra metáfora com o teatro. Citou o publicitário Nizan Guanaes, que disse ao ex-presidente dos EUA Bill Clinton há duas semanas durante um evento em Nova York: lembra quando o senhor disse em 2008, nas profundezas da crise de 2008, que os Estados Unidos ‘voltariam (will come back)’? Com relação ao Brasil, nós também vamos voltar”.

Para o economista, que em 2012 foi escolhido para o VIP Invitation Program da Japan Economic Foundation, principal instituição japonesa para o estudo da economia internacional, “se existe um movimento dominante nos próximos 25 anos, tanto para os governos quanto para as empresas é o fato que estamos engrenando na era do talento”.

A palestra de Troyjo foi a última da agenda do Fórum VAGAS 2015, mas o evento não terminou, não. Daqui a pouco começa o talk show, comandado por Eugenio Mussak, com o advogado Sólon Cunha e três profissionais de RH da plateia: Carlos Prado, da Prhado Consultoria, Gisele Pereira, da Bunge, e Flavia Bernardo, da Viva Real.

Não se esqueça: ainda dá tempo de participar à distância. Envie perguntas e sugestões pelo Twitter usando #ForumVAGAS, compartilhe ideias pelo Facebook ou visite nosso grupo de discussão no LinkedIn.