Recrutamento: o que é mais importante, competências específicas ou a aderência aos valores?

O segundo tema abordado na 4ª edição do Fórum VAGAS foi a diferença entre a contratação por competência e por valores. Manoela Costa, gerente executiva da Page Talent, já havia dado uma entrevista para o nosso hotsite abordando o assunto e hoje aprofundou mais o tema.

Para a especialista, há uma tendência atual de que os processos de recrutamento levem em consideração somente candidatos que possuam um bom nível de conhecimento técnico, mas que também compartilhem dos mesmos valores da empresa.

O primeiro passo começa na empresa, com auto-conhecimento. Antes de buscar o candidato ideal é preciso voltar o olhar para dentro da organização, ter uma clareza total de sua cultura, necessidades e objetivos, para que assim seja traçado um perfil do profissional desejado.

Manoela trouxe uma pesquisa mostrando que para as empresas, na hora da seleção, o maior desafio é o conhecimento técnico. Já para os candidatos, a preocupação é encontrar um local em que eles tenham crescimento, remuneração e bom ambiente de trabalho.

“É preciso entender que clima organizacional é o que está por trás da cultura, se tornando a ponta do iceberg. Não basta somente a cultura ser exposta e estar evidente, ela precisa ser vivida, disseminada, aperfeiçoada, refletida. É fundamental ter clareza para analisar se esses valores estão sendo praticados”, explica a especialista.

Durante a palestra, ainda foi mostrado que a aderência aos valores e à cultura é o que define a longevidade e sucesso da relação profissional entre empregado e empregador, afinal “a gente contrata pela técnica e demite pela cultura”.

A seguir teremos a palestra de Danilca Galdini sobre pluralidade de gerações no ambiente de trabalho.

 

Acompanhe também a cobertura completa em nossas redes sociais:



Sorry, the comment form is closed at this time.