Profissionais com deficiência, a inclusão que vai além do RH

“RH que descentraliza, realiza!” Essa é a afirmação e tema da palestra de Carolina Ignarra, fundadora da Talento Incluir. Para a especialista é preciso mostrar, com exemplos práticos do mercado, como o envolvimento de toda a empresa facilita a contratação e a retenção de talentos de pessoas com deficiência.

A maioria das empresas atualmente contratam por causa das cotas, sendo que 87% não cumpre a porcentagem determinada pelo Governo. Carolina afirma que a questão é ultrapassar esta imposição da Lei e pensar no que vai além das cotas. “O objetivo real deve ser contratar um profissional com necessidades especiais para mudar uma realidade social”, explica.

A inclusão não fica somente a cargo do RH, a participação de todas as áreas da organização é fundamental para que os resultados alcançados sejam melhores e muito mais sustentáveis. Carolina garante não ser um problema não saber lidar com o diferente, já que “o primeiro passo para a inclusão acontecer é assumir o despreparo”.

O primordial é formar uma cultura inclusiva, reconhecendo as semelhanças e entendendo as diferenças das pessoas. Afinal, mais importante do que incluir é não excluir.

 “Devemos tratar igualmente os iguais e desigualmente os desiguais,
na medida de sua desigualdade” – Aristóteles

Acompanhe também a cobertura completa em nossas redes sociais:

“A geração X, emergente, faz o Brasil”, diz Miguel Caldas. Confira como foi a palestra.


Sorry, the comment form is closed at this time.