Rodrigo Cunha

21/03/2010

Desde a adolescência se dedica aos três gêneros fundamentais da pintura: o Retrato, a Paisagem e a Natureza-morta, pintando com surpreendente realismo sempre a partir da observação direta de seus modelos. Admirador da obra de Rembrandt, Velázquez e Van Gogh, Rodrigo aprofunda-se na natureza das coisas, através de uma completa aceitação do mundo como ele é, apoiado na crença de que aparência e essência são congruentes.

Esta aceitação se manifesta no cuidado amoroso com que o artista registra cada sutileza de objetos comuns ou de uma cena cotidiana, confiante de que suas existências serão plasmadas na superfície da tela. E é justamente esse gesto amoroso que contribui para que a técnica pictórica alcance seu fim último: Comover e, com isso, revelar a beleza que permeia todas as coisas.

Rodrigo Cunha nasceu no Rio de Janeiro, em 1976. Formado em Artes plásticas pela Fundação Armando Álvares Penteado, trabalha com independência em seu ateliê em São Paulo e expôs regularmente em galerias como a “Thomas Cohn” e “Baró Cruz”. Recentemente recebeu o Prêmio Bunge, concedido a artistas e cientistas pela relevância de suas pesquisas.

A exposição traz uma pequena mostra de pinturas realizadas com tinta acrílica sobre tela, entre 2004 e 2007.

Curadoria: Ernesto Bonato

1 comentário

  1. 08/03/15 @ 18:34 NEIDE RODRIGUES DA SILVA

    Gostei destas obras. São originais. Rodrigo é bastante criativo. Quero analisar sua obra “Velásquez”, publicada no livro de 6º ano, da IBEP, Língua Portuguesa.

Leave a comment