Home > Oráculo > Uma família aparentemente perfeita

Uma família aparentemente perfeita

Realidade, no entanto, esconde uma ação de marketing bem diferente

por Josafá Crisóstomo

No filme Amor por Contrato (The Joneses, 2009) conhecemos em ação uma família que representa o conceito de trendsetter levado ao extremo, ou seja, o papel reservado ao formador de opinião, da pessoa que dita moda, seja de comportamento ou de estilo de se vestir etc., e que, por meio dessa delirante fantasia hollywoodiana, nos permite refletir sobre uma tendência no mundo do marketing, aquela que tem sido implementada como técnica publicitária de última geração: o marketing invisível.

Assim sendo, os Joneses são empregados de uma empresa de marketing muito bem pagos para simplesmente simularem que formam uma família perfeita, vivendo em um charmoso e elegante bairro de classe média alta, cercados de famílias vizinhas que correspondem ao perfil de público consumidor que a empresa pretende atingir, pois frequenta desde imensos campos de golfe a sofisticados salões de beleza.

Eles devem passar a imagem de consumo ideal. Assim sendo, devem ser um casal apaixonado e de vida sexual ardente, cujo marido é bem-sucedido nos negócios. Pais de dois filhos adolescentes modernos e descolados e que, principalmente, possuem o que de melhor a sociedade de consumo pode oferecer: equipamentos eletrônicos de última geração, carros esportivos de luxo, roupas de grife, casa decorada de acordo com as últimas tendências, festas regadas ao melhor que marcas de bebidas e de alimentos podem oferecer.

Modelos vivos
Dessa maneira, são modelos vivos dos produtos que consomem, vivendo dentro de uma vitrine de estilo e de atitudes. Steve (David Duchonovy – o eterno protagonista de Arquivo X), Kate Jones (Demi Moore) e os filhos são trendsetters espontâneos e todo mundo acredita que eles são quem dizem ser. Isso é o que permite uma alta pontuação no negócio: quanto mais credibilidade fomentarem mais sucesso na empreitada lhes é garantido.

Para se ter uma ideia de como isso tudo não é tão fácil: a filha do casal tem uma atração irresistível por homens mais velhos e casados e o filho vive em conflito com sua orientação sexual e com bebidas alcoólicas. Por aí já dá para perceber que, ao menos para os jovens, ser um trendsetter não é uma escolha profissional confortável.

O diretor do filme, Derrick Borte, já foi artista plástico, jornalista, produtor e diretor de comerciais, e se inspirou em escrever este roteiro quando viu uma matéria sobre marketing invisível na televisão. O filme não é um elogio à técnica, pelo contrário, suscita reflexões da validade de se trabalhar com o engodo a qualquer preço. Quando se trata de vidas humanas, a responsabilidade ética para com os envolvidos dos dois lados precisa ser considerada.

Drama real
O pai da família fake passa a se questionar, por exemplo, sobre seu papel no drama da família real da casa vizinha. E com isso ficamos com a questão: quanto uma vida hedonista e de consumo desenfreado não força as pessoas a viverem para além dos seus limites? E, sobretudo, até que ponto aquilo que eu proponho para os outros como ideal, na verdade, não é exatamente o que me falta em termos de experiência amorosa.

Quando sabemos que o conceito de trendsetter conta com a possibilidade de esse formador de opinião ser uma pessoa que pertença ele próprio ao meio social que pretenda influenciar, é bastante importante considerar que o autoconhecimento é que nos impedirá de nos anularmos ou de influenciarmos nossos semelhantes de modo infeliz.

Serviço
Amor por Contrato (The Joneses), EUA, 2009, drama, 96 min. Diretor: Derrick Borte. Elenco: Demi Moore, David Duchonovy, Amber Heard, Ben Hollingsworth.

*Confira cargos relacionados a marketing no Mapa VAGAS de Carreiras.