Home > Dicas > Sinais de que você não está bem na entrevista de emprego

Sinais de que você não está bem na entrevista de emprego

E dicas para tentar reverter a situação antes que seja tarde - ou da próxima vez

por Fernanda Bottoni

Identificar alguns sintomas de que você não está indo bem na entrevista de emprego é importante para tentar reverter a situação ou, pelo menos, evitar que os erros se repitam. Confira a seguir cinco desses principais sinais e as dicas de Renata Wright, gerente da divisão de RH da empresa de recrutamento Michael Page, para colocar a conversa no rumo certo.

O entrevistador não faz muitas perguntas. Quando a conversa está interessante, normalmente desperta a curiosidade do entrevistador, que vai fazendo uma pergunta atrás da outra. “Muita gente tem a sensação de que não vai bem exatamente quando tem de responder muita coisa, mas é exatamente o contrário”, diz Renata. A dica para o caso de faltar interesse (ou assunto) é tentar animar a conversa, dando respostas mais completas, com informações mais curiosas e tom mais envolvente.

As perguntas do entrevistador não têm nada a ver com o que você estava falando. Se você notar que, quando termina de falar uma coisa, o entrevistador não faz gancho algum com o que você acabou de dizer e parte para um novo assunto, das duas uma: ou você respondeu tudo o que ele queria saber, e ele se deu por satisfeito, ou você não entendeu o que ele estava perguntando. Infelizmente a segunda alternativa é a mais provável.

Para essa situação, a dica de Renata é bem clara. Primeiro, escute com atenção o que o entrevistador está perguntando. Depois, direcione o seu discurso de acordo com as perguntas que ele faz. “Quanto mais experiência profissional você tiver, certamente mais histórias terá para contar, mas é preciso entender que cada posição trabalhada no mercado tem suas urgências e o entrevistador vai focar a entrevista nisso”, diz ela. O seu papel, então, é se focar no que ele precisa e quer saber – e não naquilo que, para você, parece ser mais interessante.

Você está de jeans e todos os outros usam terno (ou vice-versa). Apesar de muita gente dizer que aparência não é tudo, é fato que ela influencia a impressão que as pessoas terão de você. “Muita gente acha que se vestir bem é se vestir formalmente, mas não é”, diz Renata. “Vestir-se bem é estar vestido adequadamente para o contexto”, explica. A dica, para amenizar a gafe, é se desculpar com o entrevistador.

“Você pode dizer que depois da entrevista tem um evento formal ou que hoje é dia de casual day na empresa em que trabalha e que não teve tempo de se trocar”, recomenda Renata. Se a desculpa não colar, pelo menos você vai demonstrar que percebeu a gafe e soube ler o ambiente (ainda que com atraso). “É melhor falar do que deixar quieto e fingir que não percebeu nada.”

Você deixou escapar um “mano” no meio da conversa. A falta é grave e dificilmente tem conserto. “Você não vai ter tempo de mudar a impressão que o entrevistador teve de você porque não terá um grande convívio com ele”, diz Renata. Vícios de linguagem, gírias e palavrões sempre dão conotação negativa, ela acrescenta. Claro que você pode, e deve, pedir desculpas imediatamente caso algo assim escape da sua boca. É menos pior do que não dizer nada. No entanto, o ideal – sempre – é evitar essas expressões, independentemente do quanto o entrevistador pareça gente boa ou amigão do peito.

Sem querer você falou mal do seu antigo chefe. Em hipótese alguma você deve criticar antigos gestores ou empresas por que passou. É um tipo de erro que não tem volta. Então, se você teve uma saída conturbada da empresa anterior e não quer ficar numa saia justa na hora de fala sobre ela, prepare o discurso em casa. Pense exatamente como você vai contar isso de forma discreta, sem falar mal de ninguém. Outra dica interessante é falar sobre o assunto espontaneamente, antes de o entrevistador perguntar. “Isso tende a fazer com que ele faça menos perguntas”, afirma Renata.

Por outro lado, se você omitir ou tentar passar batido por esse ponto, poderá instigar a sua curiosidade e ele possivelmente vai investigar o assunto com mais afinco. “Você pode dizer que saiu do emprego por uma questão de falta de envolvimento da estratégia da empresa com o que você acredita”, diz Renata. “É uma forma mais generalizada de falar sem dizer o que você achava certo ou errado”, diz ela.

*Não deixe de conferir todas as outras dicas do VAGAS profissões para entrevista de emprego.