Exposições

Basílica – George Rembrandt Gutlich

A exposição traz uma seleção do álbum com 15 águas-fortes inspiradas na construção da Basílica de Nossa Senhora Aparecida, realizadas em 2015.  Gutlich, natural de São José dos Campos, gravador, pintor, desenhista, professor por vocação, testemunha seu interesse pela paisagem, história e arquitetura do Vale do Paraíba, em inúmeras obras. Para ele, a arquitetura adquire […]

mais...

Paulo Pasta – Pintar o tempo

PAULO PASTA Pintar o tempo   “Sinto que a pintura de Paulo Pasta é um convite para demorarmo-nos um pouco mais. Nos atrai para um espaço onde o silêncio e a sensação quase tátil da cor torna difuso o limite da superfície e da  profundidade, do tempo presente e da memória. É uma pintura que […]

mais...

KIKA LEVY. A forma latente

… sub specie aeternitatis. Espinoza (1632 – 1677)   Debruçado sobre sua bancada de trabalho, diante da janela de seu atelier, Baruch pole um disco de vidro menor que a palma de sua mão. Seu ofício é realizar uma curva perfeita, absolutamente lisa e translúcida, fazer convergir, através dessa geometria exata, feixes de luz que […]

mais...

ULYSSES BOSCOLO

“Um breve relâmpago ilumina a escuridão: garça gritando a noite. O grito da noite esgarça-se branco num breve relâmpago.” “Relâmpago”. Bashô (1644 – 1694)   Olho mágico Revoada Sonhos Esse poder que Bashô possuía de tornar visível cada palavra, ou antes, criar imagens vivas através de alguns poucos versos que definem a forma do Haikai, […]

mais...

Marco Buti. Uma luz é um norte

    “Cada traço é um momento de vida irrepetível, cada desenho uma performance. Não há volta na trajetória da linha.” (Marco Buti . ir, passar, ficar, 1998) Lugares e um estar atento. Lugar . A luz é o que resiste nas incisões e corrosões, na oxidação da prata e do ferro; o que resiste […]

mais...

Alex Cerveny: o desenho como escrita

A obra de Alex Cerveny, aos que se aventurarem a tomá-la em conjunto – o que talvez só venha a ser possível após errar em labirintos infindáveis, repletos de figuras hieráticas (e acrobáticas!) e de atravessar terras/épocas longínquas que assomam à roda do tempo, sempre a verter-se sobre si mesma – irá assombrar-se em pressentir […]

mais...

Claudio Mubarac

A obra de Claudio Mubarac tem gerado aberturas no entendimento da gravura e do desenho ao atualizar tradições, reinterpretar linguagens e inovar técnicas, devido a atenta observação que o artista faz tanto da história, quanto de nossa época. O desenho, modo de pensar onde o corpo e o sentimento participam, aproxima o conhecimento de uma […]

mais...

O teatro silencioso de Tiago Denardi

Artista jovem de excepcional talento e técnica tanto no desenho como na pintura, Tiago é praticamente desconhecido ainda, mas já tem obras em algumas das maiores coleções particulares de arte brasileira. Isso se deve provavelmente ao fato de trabalhar em silêncio em sua casa, longe das galerias e salões, mas com um afinco e rigor […]

mais...

CORRESPONDÊNCIAS COM O VENTO

Esta exposição reúne, além de fotos e  gravuras de Samuel Ornelas, uma série de  vídeos feitos em parceria com Yvens  Giacomini, revelando a frutífera colaboração entre estes dois jovens artistas. O espanto diante do tempo (e seu rastro na memória), do lugar (como consciência de si numa dada posição, levando a uma relação significativa com […]

mais...

Eduardo Ver – Talhando em silêncio

Conheci Eduardo Ver quando começava a abrir suas primeiras matrizes, ainda muito jovem, e fiquei imediatamente impressionado com a originalidade e força de suas imagens. Convidei-o a trabalhar comigo para que pudesse concentrar a sua energia no desenvolvimento de sua arte. Foi dessa forma que ele se ligou ao Atelier Piratininga. Alguns anos depois constatamos, não com surpresa mas […]

mais...

Rafael Kenji | Bruno Oliveira | Samuel Ornelas

Deparamo-nos nesta mostra com três visões singulares da xilogravura, nascidas em um convívio profícuo no Atelier Piratininga, onde estes jovens artistas trabalham, ensinam e aprendem. Criado em São Paulo, em 1993, por outra geração então jovem como esta, o Piratininga serviu de caminho para dezenas de artistas que hoje estão semeando em outros lugares aquilo […]

mais...

George Rembrandt Gutlich

As imagens enigmas de G.G. George Rembrandt Gutlich, apesar de ainda jovem, deixa revelar em sua obra a madurez de alguém que conhece profundamente o seu ofício e a natureza das coisas, sem perder o frescor de uma criança (que se verifica na capacidade de experimentar, de maravilhar-se e de se perguntar sempre). Nascido em […]

mais...

Evandro Carlos Jardim

Evandro tem sido respeitado e admirado há mais de três décadas como um dos principais artistas e professores de São Paulo, cidade onde sempre viveu. Sua atuação, seja em seu ateliê, seja nas escolas e ateliês públicos onde ensinou, produziu marcas perenes em pelo menos três gerações de artistas, sobretudo gravadores. Não foi por seguir modismos ou tendências de […]

mais...

Tonho Penhasco

O projeto Arte VAGAS apoiou no dia 16.12.2011, o show na praça, no Brooklin – São Paulo, com Tonho Penhasco, o artista que aprendeu a utilizar materiais recicláveis para improvisar seus sons e instrumentos. Nascido em São Paulo, Antonio Carlos de Oliveira se encontrou com a música na USP, quando ingressou no curso de Comunicação e […]

mais...

Ulysses Bôscolo de Paula

Ulysses é antes de tudo um desenhista que utiliza vários meios e técnicas para se aprofundar no conhecimento das coisas que ama desde a sua mais tenra infância – animais, lugares, pessoas e, sobretudo, o próprio desenho. Seu trabalho é constante e intenso e os cadernos que se acumulam em seu ateliê desde criança, contendo desenhos de toda espécie de temas comprovam esta dedicação apaixonada e fiel.

mais...

Gilberto Tomé

Artista gráfico, concluiu o curso de arquitetura e urbanismo na fau usp em 1992. O início de sua atividade profissional com as artes gráficas ocorreu na oficina das artes do livro – espaço voltado à divulgação das técnicas tradicionais de fabricação de papel, impressão tipográfica e encadernação – dirigida pelo artista plástico Otávio Roth. Participou, […]

mais...

Rodrigo Cunha

Desde a adolescência se dedica aos três gêneros fundamentais da pintura: o Retrato, a Paisagem e a Natureza-morta, pintando com surpreendente realismo sempre a partir da observação direta de seus modelos. Admirador da obra de Rembrandt, Velázquez e Van Gogh, Rodrigo aprofunda-se na natureza das coisas, através de uma completa aceitação do mundo como ele […]

mais...